O Homem que Acreditava



“O HOMEM QUE ACREDITAVA- Um espetáculo pra quem não tem medo da dor e nem da verdade”
       O ator Marcio Meneghell faz das crônicas de Caio Fernando Abreu um espetáculo onde a literatura e o espírito humanista do famoso escritor gaúcho são conteúdos para um diálogo aberto e franco com o público.
      Caio Fernando Abreu e seu olhar suave e dolorido para com as imperfeições da vida, diz sobre o amor, a morte, o medo, as injustiças sociais e a aventura de viver.
   O complemento serve para aquilo que muitas vezes nos fere ou mesmo nos traz (in)certezas ou felicidades, e funciona como porta de entrada para abrir os segredos de quem vive e vive o que inventa, de quem descreve e faz ficção em meio ao existir humano.
    “O Homem que Acreditava” tem texto e direção de Edson Bueno, um dos diretores mais premiados do Teatro Paranaense e reconhecido nacionalmente.

     A escolha do tema não poderia ser outra principalmente nessa fase de transição do novo grupo, o humano, o coração, a dor e as verdades que rodeiam nosso dia a dia. Caio Fernando é gênio quando se trata de entender pessoas, e esse é o objetivo do espetáculo: a conversa ao pé do ouvido com o expectador, quase que em tom de confissão que vai mexer com o inconsciente de todos nem que seja por um breve instante.

FICHA TÉCNICA

Direção e textos: Edson Bueno
Elenco: Marcio Meneghell
Criação de Iluminação: Beto Bruel
Operação de Iluminação: Denise Pacassa / Edegar Júnior
Criação de Sonoplastia: Chico Nogueira
Operação de Sonoplastia: Elisandra Assunção
Figurino: Áldice Lopes
Design gráfico: Marcos Minini
Fotografia: Edegar Júnior / Diogo Zanatta

Produção: Elisandra Assunção

Gênero: Leve drama com sutilezas cômicas.
Classificação: 14 anos
Duração: 60 minutos



Foto: Diogo Zanatta
Foto: Edegar Júnior
Foto: Ester Gehlen
Foto: Ester Gehlen
Foto: Ester Gehlen
Foto: Ester Gehlen
Foto: Diogo Zanatta
Foto: Edegar Júnior